• Qua. Jul 17th, 2024

IOR: nova terapia antienvelhecimento identificada em colaboração com a Universidade de Pádua e o Instituto Veneto de Medicina Molecular (VIMM)

Byadmin

Jul 4, 2024
Salvia Haenkei orgânica colhida na natureza (Ligúria, Itália)

Salvia Haenkei orgânica colhida na natureza

Cientistas do Institute of Oncology Research (IOR, afiliado à USI e membro da Bios+) em colaboração com o Veneto Institute of Molecular Medicine (VIMM) e a University of Padua fizeram uma descoberta significativa ao identificar uma nova terapêutica antienvelhecimento. O estudo foi publicado no prestigiado periódico “Nature Aging”.

Fundo

O envelhecimento é um fator de risco primário para o desenvolvimento de inúmeras doenças crônicas, como Alzheimer, artrite, doença renal crônica e câncer. Em vez de tratar individualmente doenças relacionadas à idade, um novo paradigma surgiu para atingir o envelhecimento em si em um nível celular e molecular. A pesquisa sobre o direcionamento de células senescentes se tornou uma abordagem atraente para o tratamento de doenças e disfunções relacionadas à idade.

A senescência celular é caracterizada por uma parada irreversível do crescimento celular, juntamente com a liberação de fatores inflamatórios coletivamente denominados SASP (fenótipo secretor associado à senescência), que contribui para a disfunção tecidual relacionada à idade. Posteriormente, produtos naturais e extratos botânicos representam um tesouro de milhares de moléculas para investigação como senoterapêuticos – agentes terapêuticos que têm como alvo a senescência ou SASP.

Este é o contexto de um estudo pelo qual um grupo de cientistas liderado pelo Prof. Andrea Alimonti, Pesquisador Principal do IOR e do VIMM, e pela Prof. Monica Montopoli, Pesquisadora Associada do VIMM e da Universidade de Pádua (Itália), identificaram um senoterapêutico natural que promove a longevidade e a saúde.

A descoberta

“Estudos pré-clínicos conduzidos por nossa equipe de pesquisa mostraram que uma dose baixa de um extrato botânico de Salvia haenkei (Haenkenium, HK) pode prolongar a expectativa de vida de uma forma mais saudável”, diz o Prof. Alimonti. “O estudo envolveu tratamento com o extrato de HK dissolvido em água. Este tratamento em estudos pré-clínicos aumentou significativamente a sobrevivência dos animais em comparação com animais não tratados, com parâmetros de envelhecimento muito melhorados.”

“Este extrato é o resultado de um processo cuidadoso de extração, caracterização e titulação padronizados que permite reprodutibilidade essencial para estudos de efeitos biológicos”, explica o Prof. Montopoli.

“Nossos dados in vitro e in vivo indicam que o Haenkenium é um dos senoterapêuticos mais potentes disponíveis para nós, sendo superior a muitos produtos já existentes no mercado, como, por exemplo, o resveratrol ou a quercetina”, conclui o Prof. Alimonti.

“Observamos uma melhora nos parâmetros de envelhecimento em diferentes tecidos”, explicam Sara Zumerle e Miles Sarill, primeiros autores do estudo e pesquisadores da Universidade de Pádua e do VIMM.

De fato, o tratamento com HK diminuiu significativamente alguns sintomas relacionados à idade nos músculos, rins, pele e pulmões de camundongos idosos, e marcadores de senescência celular foram encontrados reduzidos nos tecidos analisados. A senescência induzida por quimioterapia causada pelo tratamento com doxorrubicina, um medicamento anticâncer conhecido por seus efeitos colaterais, também foi mitigada pelo tratamento com HK.

Perspectivas

Em muitos países ocidentais com baixas taxas de natalidade, o número crescente de idosos é um fardo para o sistema de saúde. Portanto, há uma necessidade de descobrir terapias seguras e eficazes para melhorar não apenas a expectativa de vida, mas uma expectativa de vida saudável.

O objetivo final desses estudos, apontam os pesquisadores, é desenvolver terapias seguras e eficazes que visem os processos biológicos na raiz dos distúrbios relacionados ao envelhecimento, não apenas seus sintomas. De fato, os produtos naturais fornecem uma fonte rica e inestimável para a descoberta de novas abordagens terapêuticas.

O estudo foi possível graças ao financiamento do programa de pesquisa e inovação Horizonte 2020 da União Europeia, por meio de uma bolsa Marie Sklodowska-Curie Actions para a Universidade de Pádua, uma contribuição da empresa farmacêutica IBSA e uma bolsa Synergy da Fundação Nacional Suíça de Ciências (SNSF).

Um projeto de acompanhamento baseado nesses resultados já está em andamento em colaboração com o IBSA (Institut Biochimique SA) no Ente Ospedaliero Cantonale em Lugano para avaliar a segurança e a eficácia do Haenkenium como nutracêutico em indivíduos saudáveis.

O estudo, “O tratamento da senescência induzida pela idade ou quimioterapia com um extrato natural rico em polifenóis prolonga a expectativa de vida e a expectativa de saúde em camundongos.”

Link para a pesquisa: ‘024 -00663-7

Source

By admin

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *