• Sex. Jul 12th, 2024

Israel e Hezbollah trocam tiros após ataque matar comandante no Líbano

Byadmin

Jul 5, 2024

Tel Aviv — Medo de uma possível guerra em grande escala entre Israel e o grupo militante aliado ao Hamas Hezbollah no Líbano ficou agitado na quinta-feira depois que um ataque aéreo israelense matou um comandante sênior do Hezbollah.

Israel disse que o comandante que matou na quarta-feira, Mohammad Naameh Nasser, era responsável por disparar foguetes contra Israel. O Hezbollah — um grupo que, como o Hamas, é apoiado pelo Irã, mas acredita-se que seja maior e muito mais bem armado — respondeu com outra saraivada de foguetes.

O Hezbollah intensificou a sua ataques desde que Israel, que partilha a sua fronteira norte com o Líbano, lançou a guerra em gaza em resposta ao ataque terrorista do Hamas em 7 de outubro. O Hezbollah disse que não vai parar de disparar foguetes contra Israel até que haja um cessar-fogo em Gaza.

CONFLITO ISRAEL-LÍBANO-PALESTINO
Foguetes disparados do sul do Líbano são interceptados pelo sistema de defesa aérea Iron Dome de Israel sobre a região da Alta Galileia, no norte de Israel, em 3 de julho de 2024.

JALAA MAREY/AFP/Getty


As Forças de Defesa de Israel disseram que interceptaram drones e outros projéteis disparados do sul do Líbano na quinta-feira e que alguns dos destroços que caíram causaram incêndios no solo. Os militares não relataram nenhuma vítima, mas disseram que estavam respondendo ao fogo do Hezbollah “atingindo postos de lançamento no sul do Líbano”.

A troca de tiros crescente através da fronteira tem sido mortal. O Ministério da Saúde libanês relatou pelo menos 435 mortes daquele lado da fronteira até 26 de junho. Cerca de 90 dos mortos por bombardeios israelenses eram civis, de acordo com a rede Al Jazeera.

Em Israel, pelo menos 27 pessoas foram mortas por ataques de foguetes e drones do Hezbollah desde outubro, incluindo 10 civis, de acordo com declarações anteriores de autoridades israelenses.

israel-mapa-oriente-medio.jpg
Um mapa mostra Israel e os territórios palestinos de Gaza e Cisjordânia, e as fronteiras de Israel com as nações vizinhas Líbano, Síria, Jordânia e a Península do Sinai, no Egito (não identificada), a sudoeste.

Getty/iStockphoto


Os confrontos também provocaram um êxodo, forçando dezenas de milhares de pessoas no norte de Israel e no sul do Líbano a fugir de suas casas através da região da fronteira.

Israel e o Hezbollah travaram uma guerra sangrenta em 2006, e o governo dos EUA preocupação expressa sobre a perspectiva de uma guerra em grande escala que poderia levar Grupos de procuração do Irão na região para atingir forças americanas baseadas em países vizinhos. Eles já fizeram isso algumas vezes desde outubro, incluindo um ataque de drones a uma base americana na Jordânia que matou três soldados americanos em janeiro.

O governo Biden tem trabalhado tanto com diplomacia pública quanto a portas fechadas para tentar evitar que isso aconteça.


Crescem as preocupações com uma guerra em larga escala entre Israel e o Hezbollah, a destruição continua em Gaza

02:13

O ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, disse na quarta-feira que seu país preferiria uma solução diplomática, mas “se a realidade nos obrigar, saberemos como lutar”.

Source link

By admin

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *