• Qui. Fev 29th, 2024

Benfica esteve a perder, empatou e venceu Sp. Braga nos penáltis para chegar à final da Supertaça – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 2, 2023

Depois de um Campeonato do Mundo onde Portugal realizou a primeira participação de sempre, conquistou a primeira vitória e ficou muito perto de carimbar um histórico apuramento para os oitavos de final, o futebol feminino nacional estava de volta. A Liga BPI só começa daqui a duas semanas, precisamente devido ao calendário imposto pelo Mundial, mas a Supertaça garantia um certo matar de saudades.

Benfica e Sp. Braga encontravam-se este sábado na meia-final da competição, no Seixal, sabendo que Famalicão e Sporting têm jogo marcado para este domingo no outro lado da final four. As encarnadas procuravam a reconquista do título que venceram na época passada, perante o Sporting, enquanto que as minhotas perseguiam o regresso aos triunfos depois de terem vencido a Taça da Liga da última temporada.

Na antevisão, a treinadora do Benfica garantiu que esperava um adversário desafiante. “Esta temporada não foi muito diferente da anterior, durante a qual tivemos o Campeonato da Europa e muitas ausências de internacionais no nosso grupo. Já nos habituámos a estas andanças, mas foi uma pré-época bem conseguida. O Sp. Braga vai ser uma surpresa para nós, porque tem um treinador novo e um plantel com muitas mexidas, mas sabemos como é que o treinador tem montado a equipa. Preparámos o jogo muito a pensar em nós”, atirou Filipa Patão, que perdeu referências como Ana Vitória e Cloé Lacasse mas recebeu Paige Almendariz, Lena Pauels, Andrea Falcón e também Letícia Almeida.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nas minhotas, onde Tomás Tengarrinha substituiu Gonçalo Nunes no final da época passada e é agora o novo treinador, coube à internacional Carolina Mendes realizar a antevisão. “Todos sabemos a qualidade da equipa do Benfica, é inquestionável. Mas nós somos o Sp. Braga, queremos lutar por títulos e vamos fazer de tudo para ganhar. Não há nada melhor do que começar com um jogo destes. Queremos pôr em prática aquilo que foi a nossa pré-época, que foi bastante positiva. Temos jogadoras novas, uma equipa técnica nova e mais energia para o nosso plantel”, explicou a avançada de 35 anos.

Filipa Patão não podia contar com Jéssica Silva, que sofreu uma entorse num treino e estará ausente durante várias semanas, e lançava Kika Nazareth, Andreia Faria e Nycola Raysla no onze inicial, deixando Andreia Norton e Christy Ucheibe no banco. Do outro, Tomás Tengarrinha dava a titularidade à ex-Sporting Carlyn Baldwin, para além de Caroline Kehrer e das internacionais Patrícia Morais, Ana Rute, Dolores e Carolina Mendes.

O Benfica abriu o marcador logo nos instantes iniciais, com a canadiana Marie Alidou a assinar um grande pontapé na grande área no dia em que realizou a estreia pela nova equipa (2′). O Sp. Braga empatou ainda dentro da meia-hora inicial, com Sissi a converter uma grande penalidade (21′), e carimbou a reviravolta pouco depois por intermédio de Kehrer (25′). Já nos descontos da primeira parte na sequência de um contra-ataque, Peace Efih respondeu de cabeça a um cruzamento vindo da direita e aumentou a vantagem minhota (45+2′), com o Benfica a ir para o intervalo a perder por dois golos de diferença.

As encarnadas correram atrás do prejuízo na segunda parte, encostando o Sp. Braga e procurando a redução da desvantagem. As minhotas iam apostando no contra-ataque e nas transições rápidas e beneficiavam de uma enorme exibição de Patrícia Morais, que até defendeu uma grande penalidade de Kika. Já no último quarto de hora e depois de uma investida de Kika na direita, Andrea Falcón surgiu na esquerda a rematar cruzado e relançou a partida (77′), estreando-se a marcar com a camisola do Benfica.

A entrada da espanhola ex-América mudou o jogo e a equipa de Filipa Patão conseguiu mesmo chegar ao empate pouco depois, com Falcón a desequilibrar na esquerda e a cruzar para o segundo poste, onde Kika surgiu a encostar de cabeça (81′). A igualdade já não foi destruída e o jogo saltou o prolongamento e seguiu diretamente para a decisão por grandes penalidades: aí, Lena Pauels defendeu os penáltis de Carolina Kehrer e Vitória Almeida e garantiu a vitória, com Christy Ucheibe a assinar o remate decisivo.

O Benfica esteve a perder, conseguiu empatar no tempo regulamentar e venceu o Sp. Braga nas grandes penalidades, garantindo o apuramento para a final da Supertaça, que está marcada para a próxima quarta-feira, em Aveiro. Sporting e Famalicão encontram-se este domingo, às 15h, na outra meia-final da competição.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *