• Qui. Fev 29th, 2024

Orçamento do Estado para 2024 vai chegar com uma pressão de 3 mil milhões – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 2, 2023

O Governo já conta com um impacto de 3 mil milhões de euros no saldo orçamental para 2024, devido a acréscimos de despesa ou diminuição de receitas que chegam por via de políticas já adotadas. O maior impacto é resultado do aumento dos juros, da subida da despesa com os pagamentos de salários à administração pública e pagamento de pensões. Serão estas as rubricas a acrescentar mais à despesa no quadro das políticas invariantes que o Governo entregou no Parlamento, cujas conclusões são avançadas pelo Jornal de Negócios, Eco e Público.

Este quadro é entregue todos os anos antes da apresentação da proposta do Orçamento do Estado e revela o impacto esperado das medidas adotadas anteriormente e que passam para o orçamento seguinte. Não revelam as decisões políticas para o próximo Orçamento, ou seja, ainda não está aqui revelado em concreto a medida para o IRS que o Governo já disse pretender reduzir.

Governo gere expectativas sobre redução do IRS. Mas faz contas para tentar entregar “Orçamento simpático”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O agravamento do saldo em cerca de 3 mil milhões de euros em 2024 chega por via do aumento da despesa e redução da receita. Só em juros a pagar pela dívida público o Governo aponta para um cheque superior a mil milhões de euros ao previsto para este ano. O valor não difere ao que já era apontado no Programa de Estabilidade apresentado em abril. Aí já se apontava para uma despesa em 2024 superior em pouco mais de mil milhões face ao valor de 2023. As taxas de juro estão a subir e o Estado não escapa ao impacto.

Mas é nas pensões que o aumento da despesa mais se vai fazer sentir. O Governo acabou por atualizar as pensões, em dois momentos, no valor previsto na lei, aplicando a atualização à inflação. E com isso prevê gastar mais 2.599 milhões em 2024 com pensões. Público e Negócios descriminam os valores. Há três efeitos a pesar nesta despesa: o aumento da pensão média e a variação do número de pensionistas (310 milhões de euros); a atualização regular de pensões (1.790 milhões de euros) e a atualização intercalar de pensões este ano de 500 milhões de euros.

Governo corrige atualização das pensões em 2024. Compensação custa 1.000 milhões

Um outro ponto a pesar no orçamento é a despesa com os salários da administração pública. E com isso, e face aos aumentos feitos este ano e progressões na carreira, o Governo antecipa já um aumento da despesa de 1.083 milhões com os funcionários públicos.

A atualização do mínimo de existência ainda vai implicar um esforço adicional de 100 milhões.

Se a despesa já vai com um agravamento de 6 mil milhões, o Governo conta com um alívio de 2.900 milhões a compensar parte, com a retirada de apoios para a inflação e Covid. O Governo estima uma poupança com medidas para a inflação de 1.773 milhões.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *