• Qui. Fev 29th, 2024

Carta que Ernest Hemingway escreveu após sobreviver a dois acidentes de avião foi vendida por 220 mil euros – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 4, 2023

Foi alvo de um morteiro austríaco, levou um tiro enquanto lutava com um tubarão e ainda foi caçador de submarinos alemães: Ernest Hemingway desafiou a morte não uma, mas cinco vezes. Agora, um dos seus relatos de sobrevivência foi vendido por mais de 200 mil euros.

Foi esse o valor que as quatro páginas que o escritor norte-americano escreveu, a 17 de abril de 1954, dirigidas ao seu advogado, Alfred Rice, a descrever o seu estado de saúde após ter sobrevivido a dois acidentes de avião, que decorreram em dois dias seguidos, acabam de atingir em leilão.

A carta remete para 23 de janeiro do mesmo ano, dia em que Hemingway e a sua mulher, Mary, se preparavam para se despedir de umas férias em safari, que deram a oportunidade ao escritor de matar o seu primeiro leão, “com uma arma presa com fita-cola”, conforme o que descreveu no relato enviado ao advogado.

O casal embarcou com a intenção de fotografar e testemunhar a beleza das Cascatas Murchison, no Uganda, mas a aeronave acabou por despenhar-se no caminho, após o piloto ter tentado fazer uma paragem de emergência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As notícias do dia seguinte davam Hemingway como morto, mas, nesse mesmo dia, ele viria a apanhar outro avião com o mesmo destino. Desta vez, este pegou fogo, despenhando-se e explodindo logo de seguida. O escritor e a sua mulher ficaram com diversos ferimentos graves, nunca recuperando totalmente de alguns deles.

“O problema está cá dentro, porque o rim direito rompeu-se e o fígado e o baço ficaram feridos”, enunciou Hemingway, na carta escrita num hotel em Veneza, na Itália, que foi leiloada na casa Nate D Sanders, no passado dia 31 de agosto, citada pelo The Guardian.

“Não conseguia escrever muitas cartas, por causa do meu braço direito, que tinha queimaduras de 3.º grau até ao osso, o que me causava várias cãibras (ainda causa algumas, mas as queimaduras já estão bem)”, acrescentou. “Os dedos também ficaram queimados, assim como a mão esquerda que sofreu queimaduras de 3.º grau, por isso não conseguia digitar.”

Ainda que tivesse acrescentado o facto de também se “sentir fraco, por causa das hemorragias internas”, admitiu que estava a ser “um bom menino e que estava a aproveitar para descansar”.

Já a sua mulher “viveu um grande choque” e, até à data do envio da carta, “ainda não” tinha recuperado “completamente a memória”. No entanto, o escritor rematou com a frase: “Está tudo bem por aqui”.

A carta foi leiloada juntamente com outras oito escritas por Hemingway, uma das quais enunciava a sua opinião sobre a sua obra “Ter e não ter”, que escreveu em 1994, que foi vendida por aproximadamente por mais de seis mil euros.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *