• Dom. Mai 26th, 2024

Forças russas destruíram pela primeira vez um tanque Challenger 2 britânico enviado para combate – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 5, 2023

Siga aqui o novo liveblog sobre a guerra

“Máquinas fantásticas”. Foi assim que o então ministro da Defesa ucraniano, Olesksiy Reznikov, agora substituído por Rustem Umerov, descreveu os 14 tanques Challenger 2 britânicos enviados em março pelo Reino Unido (RU), no agradecimento feito ao primeiro-ministro, Rishi Sunak, e ao então homólogo britânico, Ben Wallace. Já tinham sido considerados “imbatíveis” por terem estado nas guerras na Bósnia, Iraque e Kosovo e nunca terem sido destruídos. Até agora.

Esta terça-feira, circulou nas redes sociais um vídeo que mostrado a alegada primeira destruição de um destes tanques britânicos. As imagens, primeiramente partilhadas no Telegram, e captadas do interior de um carro que procurava fugir daquele cenário, exibem o veículo em chamas, no meio de uma grande nuvem de fumo cinzento. Ainda não se sabe o que terá provocado o incidente.

Segundo a Sky News, o vídeo foi publicado por Vladimir Rogov, um oficial russo que revelou que o tanque estava a ser usado pela 82.ª Brigada de Assalto Aérea — a que recebeu os 14 veículos do Reino Unido —, nas operações desta unidade na cidade de Zaporijia para onde tinha sido enviada em agosto e a sul da Ucrânia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O oficial acrescentou ainda que, quando o incidente aconteceu, esta segunda-feira, o tanque estava a caminho da Crimeia, território anexado pela Rússia em 2014, e que terá sido destruído pela defesa russa. Fontes da defesa ucraniana confirmaram à BBC que se tratava verdadeiramente de um Challenger 2 britânico e garantiram que todos os membros sobreviveram.

O Reino Unido ainda não fez qualquer comentário sobre o sucedido, apesar de o ministro da Defesa não ter desmentido que o vídeo retrata um Challenger 2.

Este veículo era capaz de levar até quatro membros, sendo as suas munições armazenadas em compartimentos à parte, para prevenir uma explosão, em caso de ser atingido, algo que não acontece com os semelhantes da Rússia.

Segundo o The Guardian, desde que foi lançado para o combate, em 1994, nenhum Challenger 2 tinha sido alguma vez destruído, a não ser um que, por acidente, ardeu no Iraque, em 2003. Este recorde debate-se apenas pelo reduzido número de veículos existente — o Reino Unido tem 213, além dos 14 enviados para a Ucrânia — e pelo pouco uso que lhes é dado.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *