• Seg. Abr 15th, 2024

Presidente executivo da Qantas antecipa reforma numa altura em que transportadora enfrenta acusação e vários protestos – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 5, 2023

O presidente executivo da companhia aérea australiana Qantas anunciou esta terça-feira, 5 de setembro, que vai antecipar em dois meses a reforma, num momento em que o grupo enfrenta uma ação judicial por vender passagens para voos cancelados.

Nas últimas semanas, a atenção dada à Qantas e os acontecimentos do passado tornam claro para mim que a empresa precisa de dar prioridade à renovação”, afirmou Alan Joyce em comunicado.

Joyce declarou que, a partir de quarta-feira, Vanessa Hudson, nomeada em maio diretora-geral da Qantas, vai substituí-lo nas funções que desempenhou durante 15 anos.

O anúncio de Joyce surge na sequência de uma série de incidentes e queixas que prejudicaram a reputação da companhia aérea, acusada de preços elevados dos bilhetes, má qualidade do serviço, acumulando reclamações de créditos por cancelamentos de voos durante a Covid-19, sendo também criticada pela subcontratação de pessoal de terra no rescaldo da pandemia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Além disso, a Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor, o órgão de vigilância da concorrência e do consumidor da Austrália, processou na semana passada a Qantas por ter promovido e vendido “de forma enganosa” milhares de bilhetes para mais de oito mil voos que já tinham sido cancelados entre maio e julho de 2022.

Embora Joyce tenha admitido na declaração desta terça-feira, 5 de setembro, que “teve muitos altos e baixos” e que ainda há “muito trabalho a fazer”, afirmou ter ficado satisfeito por deixar o grupo, que também inclui a transportadora de baixo custo Jetstar, “fundamentalmente forte” e “com um futuro brilhante”.

A Qantas divulgou na semana passada um lucro líquido de 1,74 mil milhões de dólares australianos (mil milhões de euros) para o exercício financeiro de 2022-23, o primeiro resultado positivo desde 2019, antes da pandemia de Covid-19.

O grupo conseguiu resistir à pandemia em virtude de 2,7 mil milhões de dólares australianos (1,6 mil milhões de euros) de apoio governamental dos cofres públicos, que incluiu subsídios salariais aos trabalhadores.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *