• Qui. Fev 22nd, 2024

O daltonismo de Martin Luther King – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 11, 2023

O dia 28 de agosto ocupa um lugar central na história dos Estados Unidos: foi nesse dia, em 1963, que teve lugar a célebre March on Washington for Freedom and Jobs, que juntou mais de 250 mil pessoas em frente do Lincoln Memorial com o objetivo de apoiar a legislação de direitos civis que o Presidente John F. Kennedy procurava aprovar no Congresso.

Esta mobilização resultou da intensificação da luta dos afroamericanos que, nos últimos anos, reivindicava o reconhecimento de uma igualdade efetiva perante a lei e a superação das chamadas leis Jim Crow, que mantinham nos estados do sul a segregação racial desde o final do século XIX. Apesar das emendas à Constituição que foram aprovadas após a guerra da secessão (a 13.ª emenda aboliu a escravatura em 1865; a 14.ª emenda garantia cidadania e igual proteção da lei a todos aqueles que nasçam ou sejam naturalizados nos Estados Unidos, incluindo antigos escravos, de 1868; e a 15.ª emenda garantia o direito de voto aos homens negros), muitos estados do sul mantinham leis que limitavam ou impediam o exercício do direito de voto dos afroamericanos, permitiam o funcionamento de escolas segregadas e admitiam a discriminação em função da raça em hotéis, restauração ou autocarros.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *