• Qui. Fev 29th, 2024

Venezuela felicita Rússia pelo “êxito” nas eleições nos territórios ucranianos – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 11, 2023

Siga aqui o nosso liveblog sobre a guerra na Ucrânia

A Venezuela felicitou nesta segunda-feira a Rússia pela vitória nas eleições regionais russas do último fim de semana, que incluíram os territórios anexados de Donetsk, Kherson, Lugansk, Zaporijia e na Península da Crimeia.

“O Presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, em nome do povo venezuelano, felicita o povo e o governo da Federação Russa pelo êxito das eleições realizadas entre 8 e 10 de setembro de 2023″, explica o ministro de Relações Exteriores da Venezuela em um comunicado.

O documento, divulgado em Caracas, sublinha que para a Venezuela “a contundente vitória obtida pelo partido do Governo, Rússia Unida, confirma a indiscutível liderança da sua força política e do Presidente Vladimir Putin na defesa dos altos interesses do povo russo, assim como o triunfo da democracia, da liberdade, da segurança e do desenvolvimento socioeconómico desse importante país”. “A República Bolivariana da Venezuela envia uma afetuosa saudação às autoridades locais eleitas, que, temos a certeza, assumirão com compromisso e sabedoria o mandato que lhes foi conferido pelo seu povo”, conclui.

A Comissão Central de Eleições (CCE) da Rússia afirmou nesta segunda-feira que o partido no poder ganhou a maioria dos votos nas eleições realizadas ao longo da semana passada nas regiões ucranianas ocupadas. Os resultados provisórios foram divulgados numa altura em que as autoridades russas tentam reforçar o controlo sobre os territórios que Moscovo anexou ilegalmente há um ano e que ainda não controla totalmente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A votação para as legislaturas instaladas pela Rússia começou na semana passada e, segundo a CCE, os deputados do partido no poder, Rússia Unida, ficaram em primeiro lugar nas quatro regiões ucranianas que Moscovo anexou ilegalmente em 2022 — Donetsk, Kherson, Lugansk e Zaporijia — e na Península da Crimeia, que o Kremlin anexou em 2014.

A votação nas zonas ocupadas da Ucrânia foi denunciada por Kiev e pelo Ocidente como uma farsa e uma violação do direito internacional. Sexta-feira, as autoridades ucranianas pediram à comunidade internacional para não reconhecer os resultados da votação, consideradas “falsas” pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano.

As votações nas regiões ucranianas ilegalmente anexadas coincidiram com as eleições nacionais para as legislaturas locais e para os governadores em 16 regiões russas.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *