• Seg. Abr 15th, 2024

Bicicletas, trotinetes e outras rodas não poluentes. A Semana Europeia da Mobilidade em Lisboa – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 15, 2023


A partir de amanhã, Lisboa junta-se a centenas de cidades e vilas que celebram a 22.ª edição da Semana Europeia da Mobilidade — que termina, como habitualmente, no Dia sem Carros, a 22 de setembro (este ano, excecionalmente, devido ao mau tempo que é esperado nas próximas horas e no fim-de-semana, as actividades estender-se-ão pelos dias 23 e 24).

O tema central da edição deste ano é “Eficiência Energética” (com o slogan “Combina e Move-te!”), mas a diversidade de iniciativas, públicos e geografias urbanas são as notas dominantes.

Tudo começa amanhã, dia 16, na freguesia de Alvalade, junto ao mercado local (Avenida Rio de Janeiro) com a Bike Move, iniciativa que combina uma exposição de bicicletas e respetivos acessórios, oficina e workshop nutritivo. Não é necessária inscrição prévia, tal como acontece com outra iniciativa da Junta de Freguesia de Alvalade, que propõe uma caminhada entre os Mercados Jardim (junto ao bairro das Estacas) e o de Alvalade, à descoberta do comércio local.  Basta comparecer junto ao Mercado Jardim, 15 minutos antes do início da atividade, com alguma coisa para entreter o estômago e uma t-shirt verde vestida. Tudo decorre entre as 9h45 e as 12h00 – se o tempo o permitir.

Em época de regresso às aulas, esta semana da mobilidade inclui vários programas de sensibilização para a mobilidade sustentável destinados ao público em idade escolar. No agrupamento de Escolas D. Filipa de Lencastre realiza-se a “Rota da Energia”, uma sessão informativa com alunos participantes no Programa Municipal Comboios de Bicicleta, numa iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Lisboa e ADENE – Agência para a Energia (dia 18, a partir das 9h00).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Noutro agrupamento escolar (Vergílio Ferreira, em Telheiras) realiza-se, no mesmo dia, das 9h00 às 16h00, um evento intitulado “De Bicicleta para a Escola”, que envolve os alunos desta comunidade e consiste na realização de sessões informativas sobre as vantagens da utilização da bicicleta em ambiente urbano, como circular e articular esse uso com a rede de transportes públicos.

A importância de circular com sustentabilidade, mas também em segurança, é o tema da atividade “Uma escola mais segura deixa o bairro mais feliz” (dia 18). A iniciativa realiza-se na sequência do diagnóstico dos fatores de risco junto à Escola Básica Sampaio Garrido, que revelou a necessidade de adotar medidas de acalmia de tráfego, através de técnicas de urbanismo tático. Estas ações terão a participação dos alunos desta escola, no sentido de promover mais autonomia e mobilidade ativa na comunidade.

Mas porque a brincar também se fala de coisas muito sérias, a Semana Europeia da mobilidade em Lisboa prevê ainda a realização de iniciativas para os mais pequenos, como  o lançamento do livro Porque é que os Animais não Conduzem?, de Pedro Soromenho, que tem como público alvo os alunos do primeiro e segundo ciclo do ensino básico. No Jardim Zoológico de Lisboa, onde decorre a apresentação, haverá ainda (dia 21, das 11h00 às 11h30 e das 15h30 às 16h00) uma animal talk, dinamizada pelos educadores do Centro Pedagógico da instituição, com materiais didáticos que respondem às questões que  forem surgindo por parte dos alunos.  Segue-se um mini peddy-paper com visitas ao Saimiri-da-bolívia, Crocodilo-do-nilo e aviário. Ao longo do percurso, os educadores abordam a temática das ameaças à biodiversidade e as boas práticas ambientais associadas. Para mais informações, os interessados devem contactar: [email protected]

“Valorizamos muito a educação das crianças e a mudança de hábitos”, diz a Diretora Municipal de Mobilidade, Ana Raimundo a propósito das atividades preparadas para os mais novos. “Desde 2020 temos os comboios de bicicleta, que têm tido muita procura. Mas temos outros projetos como o “Amarelo” que pretende incentivar as deslocações para a escola através da rede pública de transportes. Este ano já temos seis escolas envolvidas.”

Mas a educação para a mobilidade sustentável e suave não se fica pelas gerações mais jovens. Na programação desta semana aparecem várias iniciativas que são exemplo disso mesmo. É o caso do Prémio Nacional em Bicicleta, já na 18ª edição, que será entregue no Parque da Quinta das Conchas e dos Lilases, na tarde de dia 19. Trata-se de uma iniciativa que visa reconhecer publicamente o contributo de entidades ou pessoas individuais que tenham promovido a utilização da bicicleta nas suas múltiplas vertentes, através da criação ou melhoria de condições e facilidades no nosso país (o evento é realizado em parceria com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta).

Outro exemplo é a ação “Um dia a Pedalar, Porque Não? (a 22), em que a organização desafia as empresas e escolas de Lisboa a experimentar uma deslocação de bicicleta pela cidade, com o objetivo de sensibilizar trabalhadores e estudantes para a necessidade de reduzir os impactos ambientais da mobilidade urbana. A ideia é que as empresas e escolas se inscrevam, criem dinâmicas internas para promover a utilização da bicicleta junto dos seus colaboradores ao longo desse dia, enviem uma fotografia, que estará a votação no Instagram da Lisboa E-Nova.

A data de 22 de setembro é também a do Dia Europeu sem Carros, que contará com várias atividades na cidade (que não passam por ruas cortadas ao trânsito), sempre com a ideia de reduzir o número de carros (atualmente a rondar os trezentos mil) que diariamente entram em Lisboa.

A encerrar, no fim de semana de 23 e 24 de setembro, a Praça do Comércio servirá de palco ao evento “Lisboa vive a Rua”, que envolve os vários serviços da autarquia e parceiros que, direta ou indiretamente, trabalham em áreas ligadas à Mobilidade como o ambiente e a prevenção e segurança rodoviária. Entre as 11h00 e as 19h00, os visitantes poderão participar em ações de demonstração de trotinetes, bicicletas e karts elétricos; test drive de carros elétricos e exposição de automóveis; workshops e atividades várias (escolinha de trânsito, triciclos, kids karts elétricos, atividades com o Jardim Zoológico e Oceanário de Lisboa), ações didáticas promovidas pelas várias operadoras de transporte público presentes na cidade: Metropolitano, Transtejo, TML, EMEL, CP e Carris. Isto sem esquecer a animação no palco, com aulas de dança, airfit e yoga e uma banda de música.

Além da festa, esta é também uma semana para testar eventuais soluções.”O que vamos fazer nestes dias é pôr todos os munícipes de Lisboa a participar nas atividades e a dar a sua opinião”, diz Ana Raimundo. “Durante esta semana vamos fazer uma ciclovia que vai dos Restauradores à Rua da Prata. É um teste, durante o qual realizaremos  um inquérito online e no local para apurarmos o que os lisboetas pensam sobre isso.” O objetivo é perceber se é possível (e desejável) avançar com uma ciclovia que una a Praça Marquês de Pombal ao Tejo.

E será também durante esta semana que Lisboa ficará a conhecer os novos elétricos da Carris. A programação completa pode ser consultada aqui.

Este artigo faz parte de uma série sobre a Semana Europeia da Mobilidade, evento de que o Observador é media partner. Resulta de uma parceria com a Câmara Municipal de Lisboa. É um conteúdo editorial independente.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *