• Dom. Mai 26th, 2024

“Não vou deixar que insulte a Polónia” – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 23, 2023

“Quero dizer ao Presidente Zelensky para nunca mais insultar os polacos como ele fez no discurso na Organização das Nações Unidas.” As palavras são do primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, e ocorrem num momento em que a tensão entre Kiev e Varsóvia está a aumentar.

“Os polacos não vão permitir [insultos]. Defender o nome da Polónia não só é a minha tarefa, como é a tarefa mais importante do governo polaco”, afirmou o atual chefe do executivo polaco, citado pela imprensa polaca.

Num comício em Świdnik, a cerca de três semanas da realização de eleições parlamentares na Polónia, Mateusz Morawiecki garantiu que vai “defender todos os direitos” do país no “atual contexto geopolítico”, aludindo ao conflito na Ucrânia.

As declarações do primeiro-ministro polaco sobre a Organização das Nações Unidas relacionam-se com as acusações que Volodymyr Zelensky fez no discurso na Assembleia Geral. O Presidente ucraniano acusou alguns países europeus de gostarem de se mostrar como aliados da Ucrânia, mas estarem, na verdade, a colaborar com Moscovo.

“É alarmante ver como alguns dos nossos amigos na Europa parecem ser solidários na cena internacional. Dizem que estão a desempenhar o seu papel [e a defender os seus interesses], mas na verdade estão a ajudar Moscovo”, lamentou Volodymyr Zelensky na Assembleia Geral da ONU.

Na base destas palavras mais duras de Volodymyr Zelensky, está a proibição de importação de cereais ucranianos por parte de Varsóvia. E, na sequência das declarações do Presidente ucraniano, Mateusz Morawiecki também anunciou que ia deixar de fornecer armas à Ucrânia e começar a “defender-se com as armas mais modernas”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *