• Ter. Abr 16th, 2024

Roberto Martínez chama 32 jogadores à Seleção – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Mar 15, 2024

Em atualização

Foi chegar, escolher e jogar… para ganhar. Desde que Roberto Martínez assumiu o comando técnico da Seleção, na sequência da saída de Fernando Santos após a derrota nos quartos do Campeonato do Mundo frente a Marrocos, Portugal teve apenas encontros oficiais para disputar, neste caso relativos à qualificação para o Europeu da Alemanha. Por isso, a questão das “experiências” ficou sempre colocada de parte, sendo que nem mesmo com o apuramento garantido no final da penúltima ronda dupla o treinador espanhol quis tirar o pé do acelerador, carimbando o melhor caminho de sempre do conjunto nacional até a uma fase final com dez vitórias noutros tantos jogos com uma média superior a 3,5 golos por encontro (36 no total) contra apenas dois sofridos na mesma partida com a Eslováquia. Agora, o contexto era finalmente diferente.

Sem querer deixar de aproveitar todos os momentos de concentração para consolidar uma identidade de jogo que ganha depois várias formas táticas mediante o objetivo da equipa e o adversário, o selecionador tinha o espaço que lhe faltara ao longo de mais de um ano para chamar alguns dos jogadores que não têm entrado nas opções dos encontros oficiais mas que queria observar in loco em estágio, não apenas para confirmar as mais valias que podem comportar ao grupo mas também para perceber como se inserem no ambiente da Seleção e do grupo já formado. No fundo, entre as dificuldades que já terá para escolher 23 para a fase final (número que existe nesta altura mas que pode ainda ser aumentado pela UEFA perante o avolumar de jogos da maioria dos jogadores presentes na Alemanha entre junho e julho), queria ganhar mais “dores de cabeça” nos encontros particulares com a Suécia (dia 21 em Guimarães) e a Eslovénia (dia 26 em Ljubljana).

Assim, e numa lista de 32 jogadores, Francisco Conceição, Jota Silva e Francisco Trincão foram as principais novidades em forma de surpresa entre os eleitos, com essa particularidade de Galeno ter ficado de fora após ter revelado que queria representar o Brasil em vez de Portugal.

  • Guarda-redes: Diogo Costa (FC Porto), José Sá (Wolverhampton) e Rui Patrício (Roma)
  • Defesas: João Cancelo (Barcelona), João Mário (FC Porto), Raphael Guerreiro (Bayern),  Rúben Dias (Manchester City), António Silva (Benfica), Gonçalo Inácio (Sporting) e Toti Gomes (Wolverhampton)
  • Médios: João Palhinha (Fulham), Rúben Neves (Al Hilal), João Neves (Benfica), Bruno Fernandes (Manchester United), Otávio (Al Nassr), Vitinha (PSG), Matheus Nunes (Manchester City) e Bernardo Silva (Manchester City)
  • Avançados: Ricardo Horta (Sp. Braga), Bruma (Sp. Braga), João Félix (Barcelona), Cristiano Ronaldo (Al Nassr), Gonçalo Ramos (PSG) e Diogo Jota (Liverpool)
  • Guarda-redes (3): Diogo Costa, Rui Patrício e José Sá
  • Defesas (11): João Cancelo, Diogo Dalot, Nelson Semedo, João Mário (FC Porto), Rúben Dias, Pepe, Gonçalo Inácio, António Silva, Toti Gomes, Nuno Mendes e Raphael Guerreiro
  • Médios (9): João Palhinha, Danilo Pereira, Rúben Neves, João Neves, João Mário (Benfica), Vitinha, Bruno Fernandes, Otávio e Bernardo Silva
  • Avançados (8): Cristiano Ronaldo, João Félix, Rafael Leão, Pedro Neto, Ricardo Horta, Bruma, Gonçalo Ramos e Diogo Jota

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *