• Qui. Mai 30th, 2024

Aliança Ibérica pela Ferrovia quer “Mundial pelo Clima” em 2030 – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Abr 10, 2024

A Aliança Ibérica pela Ferrovia vai avançar com uma proposta junto dos governos e das federações de futebol para que o comboio seja o principal meio de transporte no Mundial de Futebol em 2030.

“Um Mundial pelo Clima” é o nome da iniciativa, que será esta quarta-feira apresentada em Lisboa e em Barcelona, tendo em conta que, em 2030, Portugal, Espanha e Marrocos serão os anfitriões da competição.

Uma das propostas é a criação de “bilhetes verdes”, um passe para os jogos, com transporte ferroviário incluído e outros transportes públicos para as deslocações dentro das cidades, a um preço inferior ao do “bilhete castanho”, por oposição, sem transporte incluído, disse à agência Lusa Acácio Pires, dirigente da associação Zero, que integra a Aliança Ibérica.

A travessia para Marrocos seria feita por via marítima, evitando-se sempre o transporte em avião, acrescentou.

“Para já, como parte da Aliança, faremos as diligências necessárias junto das federações em Portugal e em Espanha, mas é também necessário o envolvimento dos governos”, defendeu Acácio Pires.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os próximos mundiais, sustentou, devem atingir objetivos concretos para a neutralidade carbónica: “É necessário que contem menos com as compensações de emissões e mais com reduções efetivas”.

Uma forma de alcançar os objetivos climáticos é reduzir emissões no setor dos transportes, sublinhou. A intervenção na forma como as pessoas se deslocam para as cidades é considerada fundamental.

“Além das federações nacionais e dos bilhetes verdes, procuramos chamar a atenção da FIFA (Federação Internacional de Futebol) para agir de forma responsável”, acrescentou.

A Aliança espera que o novo Governo avance com os investimentos já previstos na ferrovia e que lance a nova ligação Lisboa-Madrid, em alta velocidade, reclamada pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas.

Os três países, sublinham os subscritores da proposta, possuem “uma extensa rede ferroviária”, que permite que a maioria das deslocações entre os estádios e os países vizinhos seja feita esta via, com as mais baixas emissões por passageiro e por quilómetro.

“O problema das alterações climáticas e dos seus graves efeitos nestes três países torna absolutamente necessário que o Campeonato do Mundo de 2030 seja organizado com uma forte redução da emissão de gases com efeito estufa nas deslocações das equipas nacionais de futebol e dos seus adeptos”, lê-se num comunicado divulgado pela plataforma, que reúne 21 organizações sociais, sindicais, económicas e ambientais de Espanha e de Portugal, com o objetivo de melhorar os serviços ferroviários na península.

A Aliança pede aos governos que se coordenem para assegurarem a ligação direta entre as cidade-sede, por via ferroviária.

Em 2030, com os investimentos previstos nos planos de infraestruturas de Portugal e de Espanha, das 12 cidades mais importantes da Península Ibérica apenas quatro ficarão a mais de seis horas e meia, considerado “o tempo máximo para que uma viagem diurna de comboio seja competitiva com o avião”, e apenas uma delas a mais de oito horas, segundo as estimativas apresentadas. “Para reduzir ainda mais estes tempos de viagem, é crucial acelerar os investimentos na rede de alta velocidade prometidos desde 2003 pelos governos de Durão Barroso e José Maria Aznar”, sublinhou a Zero, em comunicado.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *