• Ter. Mai 28th, 2024

Marido de ex-primeira-ministra da Escócia volta a ser detido por causa de investigação às finanças e doações do Partido Nacional Escocês – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Abr 18, 2024

Mais de um ano após ter sido libertado, Peter Murrell, marido da ex-primeira-ministra da Escócia Nicola Sturgeon, voltou a ser levado pela polícia. Em causa estão as mesmas razões que levaram à sua detenção de 5 de abril de 2023: uma investigação às finanças e doações do Partido Nacional Escocês.

Esta quinta-feira, mais de um ano depois de ter sido libertado após 12 horas de interrogatório, Peter Murrell, 59 anos, voltou a ser surpreendido pela polícia, que, no ano passado, fez buscas em sua casa e montou tendas no exterior.

Marido da ex-primeira-ministra da Escócia libertado pela polícia após 12 horas de interrogatório

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Polícia da Escócia emitiu um comunicado, em que disse que “o homem, que já tinha sido detido a 5 de abril de 2023, foi levado às 9h13 e está a ser interrogado pelos investigadores“, cita a Sky News. “O assunto permanece debaixo das leis sobre interferência nos processos judiciais, pelo que se aconselha o público a ter cuidado ao discuti-lo nas redes sociais“, pediram as autoridades, acrescentando que, “como a investigação está em curso, não podem fazer mais comentários neste momento”.

A lei diz que os investigadores têm 12 horas para interrogar o antigo chefe executivo do partido antes de formular uma acusação, de o libertar ou de pedir a um oficial um prolongamento de mais 12 horas.

Em causa está uma investigação iniciada em julho de 2021, intitulada Operação Branchform, que levou inclusivamente à detenção do ex-tesoureiro do partido, Colin Beattie, que, tal como Peter Murrell, acabou por ser libertado sem acusação, e à da própria ex-primeira-ministra e ex-líder do partido Nicola Sturgeon.

Nicola Sturgeon, que renunciou ao cargo em março de 2023, três meses antes de ser detida, assegurou ter a “certeza que não tinha feito nada de errado” e prometeu “colaborar totalmente” com as autoridades.

A investigação, levada a cabo após uma denúncia, serve para apurar qual o uso dado às mais de 600 mil libras (o equivalente a cerca de 680 mil euros) angariadas pelo partido para a realização de um segundo referendo sobre a independência escocesa. Segundo o mesmo jornal britânico, houve algumas pessoas a queixar-se que o dinheiro tinha sido usado indevidamente, tendo acabado por sido gasto noutros locais.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *