• Ter. Jun 25th, 2024

Putin alerta Ocidente sobre armamentos e arsenal nuclear da Ucrânia em entrevista coletiva

Byadmin

Jun 6, 2024

O presidente da Rússia reiterou que atacar os países da NATO era uma ideia “maluca”, mas alertou contra a interferência da Ucrânia.

O presidente russo, Vladimir Putin, alertou que o seu país não descartaria o uso de armas nucleares se a sua soberania ou território fossem ameaçados.

Na quarta-feira, Putin encontrou-se pessoalmente com líderes de agências de notícias internacionais, incluindo a Reuters e a Associated Press, pela primeira vez desde que a Rússia lançou a invasão em grande escala da Ucrânia em 2022.

Ele respondeu a perguntas que vão desde a ameaça de uma guerra nuclear até às possíveis repercussões para os países que apoiam os esforços da Ucrânia para lançar ataques em território russo.

Quando questionado sobre a possibilidade de utilizar o arsenal nuclear russo, Putin disse que isso não estava fora de questão.

“Por alguma razão, o Ocidente acredita que a Rússia nunca a utilizará”, respondeu Putin, apontando para a doutrina nuclear do país para 2020.

Autoriza o governo russo a considerar opções nucleares se uma arma de destruição em massa for usada contra o país ou se “a própria existência do Estado for colocada sob ameaça”.

“Temos uma doutrina nuclear. Veja o que diz. Se as ações de alguém ameaçam a nossa soberania e integridade territorial, consideramos possível utilizar todos os meios à nossa disposição. Isto não deve ser encarado levianamente, superficialmente.”

Ataque ao ‘lixo’ da OTAN

Putin também aproveitou a oportunidade mais uma vez para afastar os temores de que a Rússia pudesse atacar países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

“Você não deveria fazer da Rússia o inimigo. Você só está se machucando com isso, sabia? Putin disse na entrevista coletiva.

O artigo 5º do tratado estabelece que um ataque contra um país da organização é considerado um ataque contra todos os membros.

Putin rejeitou repetidamente a ideia de lançar um ataque à NATO, apesar das tensões com os seus estados membros.

Mas o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, disse à CBS News no início deste ano que a “agressão” de Putin poderia chegar à Europa, provocando uma resposta da NATO. E em Abril, o principal líder militar da Alemanha disse que “um ataque contra o solo da NATO poderia ser possível” dentro de cinco a oito anos.

Ainda assim, Putin reiterou a sua posição na quarta-feira. “Eles pensaram que a Rússia queria atacar a OTAN”, disse ele. “Você ficou completamente louco? Isso é tão grosso quanto esta mesa. Quem inventou isso? É um absurdo completo, sabe? Lixo total.”

Putin emite alerta sobre ataques na Rússia

No entanto, Putin também sugeriu a possibilidade de tensões acrescidas – e até de medidas militares “assimétricas” – se países ocidentais como a Alemanha e os Estados Unidos fornecessem à Ucrânia armas utilizadas em solo russo.

Explicou que a utilização de certas armas, incluindo a utilização de tecnologia avançada de mísseis, equivaleria à participação na guerra da Rússia com a Ucrânia.

“Isso marcaria o seu envolvimento direto na guerra contra a Federação Russa, e reservamo-nos o direito de agir da mesma forma”, disse ele.

“Se eles consideram possível entregar tais armas à zona de combate para lançar ataques em nosso território e criar problemas para nós, por que não temos o direito de fornecer armas do mesmo tipo para algumas regiões do mundo onde possam ser usado para lançar ataques contra instalações sensíveis dos países que fazem isso com a Rússia?”

Seus comentários foram feitos depois que a Alemanha decidiu, em janeiro, fornecer tanques de batalha Leopard 2A6 para a Ucrânia. E no mês passado, tanto a Alemanha como os EUA concordaram em permitir que a Ucrânia utilizasse determinados mísseis para atingir alvos dentro da Rússia.

A Associated Press informou na quarta-feira que a Ucrânia realmente usou armas dos EUA para atacar dentro da Rússia, embora Washington restrinja quais armas podem ser usadas.

Armas avançadas como o Sistema de Mísseis Táticos do Exército (ATACMS) e outros mísseis de longo alcance permanecem fora dos limites.

Questionado sobre a perspectiva de uma gama mais ampla de mísseis ocidentais serem aprovados para uso pela Ucrânia na Rússia, Putin foi desafiador: “Vamos melhorar os nossos sistemas de defesa aérea e destruí-los”.

Source link

By admin

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *