• Ter. Jun 25th, 2024

Biden pede desculpas a Zelenskyy pelos atrasos na ajuda e elogia os esforços de guerra da Ucrânia

Byadmin

Jun 7, 2024

O presidente dos EUA diz que Washington ainda está “completamente” ao lado de Kiev para se defender da invasão russa.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu desculpas ao seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, pelos atrasos anteriores na ajuda de Washington a Kiev, sublinhando que os EUA “não vão desistir” do apoio à Ucrânia.

Os dois líderes reuniram-se na sexta-feira em Paris, à margem das celebrações do aniversário do Dia D, onde o presidente dos EUA anunciou um pacote de ajuda de 225 milhões de dólares para ajudar a reconstruir a rede elétrica da Ucrânia.

Biden enfatizou que os EUA continuarão a apoiar a Ucrânia contra a invasão russa. “Ainda estamos dentro – completamente, completamente”, disse ele.

Washington forneceu dezenas de milhares de milhões de dólares a Kiev para ajudar a afastar a ofensiva russa que começou em Fevereiro de 2022. Mas no início deste ano, os fundos disponíveis para a administração Biden ajudar a Ucrânia começaram a diminuir durante um impasse no Congresso para autorizar nova ajuda.

Alguns legisladores de direita têm sido céticos quanto ao apoio dos EUA à Ucrânia. Para complicar ainda mais a situação, os legisladores tentaram vincular a ajuda da Ucrânia a outras questões, incluindo a assistência a Israel e às prioridades internas.

Após meses de negociações entre a Casa Branca e os líderes do Congresso, os legisladores aprovaram em abril um projeto de lei de financiamento da Ucrânia no valor de 61 mil milhões de dólares, que Biden sancionou. A legislação também forneceu 14 mil milhões de dólares em ajuda militar a Israel.

“Peço desculpas pelas semanas sem saber o que está acontecendo em termos de financiamento”, disse Biden a Zelenskyy, culpando membros “muito conservadores” do Congresso por atrasarem o projeto de lei de financiamento.

A Rússia lançou a sua invasão total da Ucrânia depois de um impasse de meses que viu Moscovo reunir tropas perto da fronteira com a Ucrânia, enquanto o presidente russo, Vladimir Putin, exigia o fim da expansão da NATO nas antigas repúblicas soviéticas.

As forças ucranianas impediram o avanço da Rússia sobre Kiev no início da guerra e repeliram as tropas do Kremlin em algumas áreas. Mas o conflito transformou-se lentamente numa guerra prolongada, com a maior parte dos combates a ter lugar no leste da Ucrânia.

Uma contra-ofensiva ucraniana no ano passado não conseguiu obter ganhos territoriais significativos. Nas últimas semanas, a Rússia renovou os ataques a Kharkiv, uma cidade no nordeste da Ucrânia que fica a 30 km (20 milhas) da fronteira russa.

Na sexta-feira, Biden elogiou o que chamou de “impressionantes” esforços de guerra da Ucrânia contra a Rússia.

“Você não se curvou. Você não cedeu nada. Você continua a lutar de uma forma notável”, disse ele a Zelenskyy.

No mês passado, Washington disse que deu luz verde a Kiev para usar armas fornecidas pelos EUA para atacar alvos dentro da Rússia para ajudar a proteger Kharkiv.

Zelenskyy sugeriu na sexta-feira que a medida está fazendo a diferença no conflito.

“Suas decisões tiveram [a] Influência positiva. Não quero compartilhar tudo, todos os detalhes, com a imprensa, desculpe”, disse Zelenskyy a Biden. “Mas acho que há alguns detalhes sobre o campo de batalha que você precisa ouvir de nós. Estamos gratos por isso.”

Source link

By admin

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *