• Qui. Jun 13th, 2024

“O caso não tem fundamento”: Ex-PM tailandês afirma estar pronto para enfrentar acusações de insulto real

‘O caso não tem fundamento’: Ex-PM tailandês diz estar pronto para enfrentar acusações de insulto real

Thaksin, 74, nega qualquer irregularidade e prometeu repetidamente lealdade à coroa (Arquivo)

Bangkok:

O ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra disse no sábado que estava pronto para enfrentar acusações de insulto à monarquia, que marcam um revés para um peso pesado político cujos aliados estão atualmente no governo.

A queixa, apresentada pelos militares monarquistas que destituíram o governo da sua irmã Yingluck Shinawatra, decorre de uma entrevista que o influente magnata deu à imprensa estrangeira em 2015. Outras acusações incluem a violação de uma lei sobre crimes informáticos.

Thaksin disse que se reuniria com os promotores em 18 de junho, mas não estava preocupado com o caso e estava pronto para combatê-lo.

“Não é nada. O caso não tem fundamento”, disse ele aos repórteres.

Thaksin, de 74 anos, nega qualquer irregularidade e prometeu repetidamente lealdade à coroa, críticas que são proibidas pela controversa lei de lesa-majestade da Tailândia, uma das mais rigorosas do género em todo o mundo.

Seu caso é o de maior repercussão entre os mais de 270 processos nos últimos anos sob a lei, que prevê uma pena máxima de prisão de 15 anos para cada insulto percebido contra a família real.

Thaksin fundou o partido populista Pheu Thai e os partidos da sua família venceram todas as eleições, excepto uma, desde 2001, com três governos de Shinawatra derrubados por golpes de estado ou decisões judiciais.

O bilionário regressou à Tailândia em 2023 após 15 anos de exílio autoimposto, quando permaneceu uma figura central durante repetidos surtos de convulsão política.

Ele foi condenado por abuso de poder e conflitos de interesse e sentenciado a oito anos de prisão, posteriormente comutados para um ano pelo rei. Ele foi libertado em liberdade condicional em fevereiro, após apenas seis meses de detenção.

Pheu Thai lidera o atual governo, com Srettha Thavisin, aliada empresarial de Thaksin, como primeira-ministra e sua filha, Paetongtarn Shinawatra, chefe do partido.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Source

By admin

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *