• Dom. Abr 14th, 2024

Pai e filha portugueses foram surpreendidos pelo sismo quando visitavam medina de Marraquexe. Estão hospitalizados, “mas fora de perigo” – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 9, 2023

A família de Maria José — o filho, a nora e os três netos — estavam a visitar a medina de Marraquexe, a principal cidade turística de Marrocos, quando, esta sexta-feira à noite, foram surpreendidos pela violência do sismo. “Sentiram toda aquela perturbação, uns ficaram em estado de choque, o meu filho levou com uma pedra na cabeça e a minha neta foi ferida num pé”, contou a mulher à TSF.

Em conferência de imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, confirmou a existência dos dois feridos, esclarecendo tratar-se de um homem e da sua filha, menor de idade. O governante garantiu que os dois cidadãos nacionais estão “fora de perigo” e estão a ser “tratados” — e a família está em contacto com a embaixada portuguesa em Rabat.

Por sua vez, Maria José relatou que os outros três membros da família que não ficaram feridos “estão numa situação de necessidade de ajuda, de proximidade de alguém português que os ajude a resolver uma série de situações”. “A minha nora e as outras duas crianças, uma de seis e outra de 12, estão em estado de choque e não estão a conseguir resolver as coisas”, lamentou Maria José, acrescentando que já entrou contacto com as autoridades portugueses.

Ainda assim, devido à destruição em Marraquexe, os restantes três membros da família “não têm alojamento, porque o hotel era na medina e não têm sequer alimentos”.

Para além desta família, João Gomes Cravinho precisou que há 300 cidadãos portugueses identificados em Marraquexe, ainda que o ministro tenha dito que “possam ser mais” e que o número poderá “oscilar”: 75 cidadãos nacionais, detalhou o ministro, informaram que querem regressar a Portugal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“300 é o número de cidadãos nacionais que estão identificados e com os quais tem havido contacto. Apelamos a que todos aqueles que estejam na região entrem em contacto com o gabinete de emergência consular, de modo a que possamos acompanhar a situação individualmente”, afirmou João Gomes Cravinho.

Sobre os 75 cidadãos nacionais, João Gomes Cravinho referiu que as autoridades portuguesas organizaram um voo da Força Aérea precisamente para esse fim e que “partirá em breve”, em “princípio” ainda este sábado “à tarde” — e que deverá regressar à noite a Portugal.

Além disso, João Gomes Cravinho indicou estar “em contacto estreito” com José Luís Carneiro, o ministro da Administração Interna, para discutir a questão da assistência às autoridades marroquinas. O ministro assegurou que está “tudo pronto” para que o avião de ajuda a Marrocos saia para apoiar o país, nomeadamente para apoiar a população.

Sobre a família de Maria José, a mulher sinalizou à TSF que o filho não pode embarcar no voo de regresso a Portugal, porque tem recomendação médica de que não podia viajar de avião “pelo menos nas 48 horas a seguir”. “Nem sequer sabe se e quando é que vai ter alta”, concluiu.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *