• Qui. Fev 29th, 2024

Deputado municipal do PCP foi observador nas eleições convocadas pela Rússia em Donetsk e viu “atmosfera de liberdade” – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 10, 2023

Manuel Pires da Rocha, deputado da Assembleia Municipal de Coimbra eleito pelo PCP, esteve nos últimos dias em Donetsk como observador das eleições convocadas pela Rússia para essa região ucraniana ocupada pelas tropas de Moscovo.

Há várias informações, avançadas inicialmente pela revista Visão, publicadas pela imprensa russa sobre a presença do observador português, também membro da comissão concelhia de Coimbra do PCP, em Donetsk.

“O mais importante nas eleições é liberdade e vimos liberdade”, disse Manuel Pires da Rocha numa entrevista em inglês à agência de notícias de Donetsk (DNR). “Vimos a maneira como as pessoas votaram e as pessoas falaram connosco”, indicou. O deputado enfatizou ainda que notou uma “atmosfera de liberdade” na região.

“As pessoas falam sobre um momento histórico”, saudou Manuel Pires da Rocha, que aproveitou para mandar uma farpa ao secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken: “Não somos agentes, somos cidadãos. Penso que é importante olhar [para as eleições] para ter contraditório do que ouvimos.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ainda à agência de notícias de Donetsk, Manuel Pires da Rocha enfatizou que não notou nestas eleições, cuja realização foi criticada pelo Ocidente, quaisquer “violações” e que o ato eleitoral seguiu “os padrões internacionais”. 

“As pessoas vieram cá livremente, sem serem vítimas de coerção. As eleições representam um sentimento de liberdade e vimos esse sentimento aqui”, saudou o deputado de Coimbra.

Deixando críticas aos meios de comunicação social ocidentais, Manuel Pires da Rocha acusou-os de “contarem mentiras da Rússia”. “Não estamos aqui para apoiar nada, mas para monitorizar. A Rússia não nos forçou a vir ou a dizer alguma coisa diferente”, garantiu.

Noutro comentário, desta vez ao jornal de Donetsk.kp, Manuel Pires da Rocha referiu que, enquanto observador, visitou “vários locais”. “Se eu pudesse escolher uma palavra seria ‘esperança’. Tal como o sangue, é importante”, referiu.

As eleições são, no entender do deputado comunista, um “momento histórico importante”. “Espero que a vida volte ao normal. A democracia acontece quando as pessoas conseguem escolher o seu futuro”, referiu Manuel Pires da Rocha.

De acordo com a informação presente no site da CDU, Manuel Pires da Rocha é músico, tendo estudado na União Soviética, e é atualmente professor de violino no Conservatório de Música de Coimbra. É ainda dirigente do Sindicato dos Professores da Região Centro e Membro da Comissão Concelhia de Coimbra do PCP.

Na carreira política, foi ainda cabeça de lista em Coimbra nas últimas eleições de 2022.

A realização de eleições nos territórios ocupadas pela Rússia na Ucrânia foi duramente criticada pelo Ocidente. A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) indicou que não terão “qualquer validade ao abrigo do direito internacional”. Os Estados Unidos descreveram as eleições como um “exercício de propaganda” e reiteraram que nunca reconhecerão as pretensões de Moscovo “a qualquer território soberano da Ucrânia”.

Também a Organização das Nações Unidas (ONU) manifestou preocupação face à realização deste ato eleitoral, sublinhando que o sufrágio “não tem fundamento jurídico”.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *