• Qui. Fev 29th, 2024

Humor e sentimento – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 10, 2023

Os humoristas têm a reputação de fazer troça dos sentimentos e das opiniões das pessoas que se riem por causa deles, e por isso de não ter sentimentos; e os sentimentais têm a reputação de se ofender com os humoristas. As duas reputações são imerecidas: a segunda, porque parece ser mais que um rumor ou uma reputação; e a primeira, porque é imerecida.

Os sentimentais são famosamente peludos. Basta fazer troça dos sentimentos que mais têm em conta para que os seus pêlos se ericem e exibam todas as características que recompensam a troça. Por outro lado, os humoristas precisam dos sentimentos daqueles que os ouvem. Esses sentimentos constituem indicadores indispensáveis de que os seus objectivos estão a ser atingidos. O especialista em monólogos cómicos requer que as pessoas para quem está a falar se riam.

Para complicar as coisas, os sentimentais nunca costumam ser completamente sentimentais a não ser sobre si próprios. Mostram regra geral em relação aos sentimentos alheios a indiferença que muitos imputam aos humoristas. Choram em público, e choram por chorarem em público; e choram de fúria quando se faz troça da sua choradeira. Tudo isto depende de uma enorme aptidão para não se deixarem comover ou distrair por outras coisas. Esta é justamente a fama que os humoristas têm: a fama de não ter sentimentos. Como os cientistas, os humoristas parecem funcionar por objectivos.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *