• Seg. Abr 15th, 2024

Indonésia condena influenciadora digital a prisão por gravar vídeo a comer bolachas de carne de porco – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Set 21, 2023

Um tribunal indonésio condenou uma mulher e influenciadora digital a dois anos de prisão por ter usado uma oração islâmica num vídeo no TikTok e noutras redes sociais antes de comer carne de porco, proibida pelo Islão.

O tribunal da cidade de Palembang, de maioria muçulmana, na ilha de Samatra, considerou Lina Mukherjee, de 32 anos, culpada de “difundir informações suscetíveis de fomentar o ódio contra certos indivíduos e grupos religiosos”, de acordo com o veredicto publicado na terça-feira.

O tribunal condenou-a também a pagar uma multa de 250 milhões de rupias indonésias (15.205 euros) ou, em caso de incumprimento, mais três meses de prisão.

A influenciadora, que acumula cerca de um milhão de seguidores nas contas do TikTok, Instagram e YouTube, foi detida em março, depois de um utilizador a ter denunciado à polícia por blasfémia e discurso de ódio, cuja pena máxima na Indonésia pode ir até cinco anos de prisão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No vídeo, Lina, que se identifica como muçulmana, recita a invocação “bismillah” (“em nome de Alá”) e depois começa a comer bolachas de carne de porco “por curiosidade”, reconhecendo ao mesmo tempo que está a “violar os pilares dos seis princípios básicos” do Islão, segundo o vídeo.

O consumo de carne de porco é estritamente proibido pela fé islâmica e pode ser considerado blasfémia, assim como invocar o nome de Alá de forma leviana.

Lina declarou-se culpada em tribunal e pediu desculpas publicamente antes do início do julgamento.

Depois de conhecer o veredicto, Lina disse aos jornalistas locais na terça-feira que aceitava a sentença e afirmou que, no futuro, só produziria “conteúdo engraçado que não ofendesse as pessoas”.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *