• Qui. Mai 30th, 2024

Infrações rodoviárias aumentam mais de 10% em 2023, detenções superam 40 mil – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Mai 10, 2024

As infrações rodoviárias aumentaram mais de 10% em 2023 face ao ano anterior, e as detenções por crimes rodoviários ultrapassaram as 40 mil, maioritariamente por condução sob efeito de álcool e falta de habilitação legal para conduzir.

Os dados constam do Relatório Anual de Sinistralidade, da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), esta quinta-feira divulgado, que revela que, em 2023, foram fiscalizados 177,7 milhões de veículos, tendo sido registadas 1,6 milhões de infrações, um aumento de 10,3% face a 2022.

Presencialmente foram fiscalizados 3.000.435 condutores (+17% do que em 2022) e 174.718.306 veículos foram fiscalizados por radar (+36,6%), sendo que, segundo o documento, “o sistema de radares da responsabilidade da ANSR assegurou 93,4% da fiscalização total em 2023 (91,3% no ano anterior)”.

Ainda assim, lê-se no relatório, a taxa de infração — medida pela divisão do total de infrações pelo total de veículos fiscalizados — foi de 0,79%, uma redução de 16,1% face ao ano anterior.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Quanto à tipologia das infrações, 58,1% do número total registado em 2023 correspondeu a excesso de velocidade, sendo ainda de referir que 4,9% das infrações se deveram à ausência de inspeção periódica obrigatória. A condução sob efeito do álcool atingiu um peso no total de 2,3%, a ausência de seguro representou 2,1%, o uso do telemóvel correspondeu a 1,5% e a não utilização de cinto de segurança teve um peso de 1,3% do total”, detalha o documento.

Em comparação com 2022, o maior aumento de infrações por tipologia foi registado na ausência de seguro, com um crescimento de 79,5% em 2023, seguindo-se o aumento nas infrações por falta de inspeção obrigatória, com um crescimento de 38%, representando mais de 80 mil infrações.

O excesso de velocidade registou 946.956 infrações (+8,2% do que em 2022), a condução sob efeito de álcool 37.685 (+9,3%), a ausência de seguro 34.543 (+79,5%), a ausência de inspeção periódica 80.280 (+38%), condução ao telemóvel 24.772 (+8,4%), falta de utilização de cinto de segurança 21.954 (+1,2%) e ausência de sistemas de retenção para crianças 2.465 (+10,6%).

Quanto a detenções por crimes rodoviários, foram detidos em 2023 um total de 22.299 condutores, mais 26,2% do que em 2022, e 14.969 condutores por falta de habilitação legal para condução, mais 34,8% do que em 2022.

No total de 40.608 detenções registadas em 2023 (+24,2%), houve ainda 3.340 registadas por outras causas não especificadas.

Em 2023, um total de 577 condutores viram a sua carta cassada, aumentando para 2.987 o total de condutores nesta situação desde que vigora a carta por pontos, instituída em junho de 2016.

“Desde a entrada em vigor do sistema de carta por pontos até ao final de 2023, 687,5 mil condutores perderam pontos na carta de condução”, refere o relatório.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *