• Sex. Mai 24th, 2024

Quem é “a Mosca”, o recluso de 30 anos no centro de uma caça ao homem “sem precedentes” em França? – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Mai 15, 2024

“La Mouche”, em português “a Mosca”, é o apelido do prisioneiro francês que está no centro de uma caça ao homem “sem precedentes” em França. Esta terça-feira, protagonizou uma cena saída de um filme de ação, quando a carrinha onde seguia foi alvo de uma emboscada numa portagem em Incarville, Eure, na região da Normândia. Dois guardas prisionais foram alvejados mortalmente e outros três ficaram gravemente feridos.

De acordo com a imprensa francesa, Mohamed Amra, de 30 anos, era um recluso “particularmente monitorizado”, precisando de cuidados redobrados durante o transporte. O ataque à carrinha prisional aconteceu quando era transportado entre Rouen e a prisão de Évreux, no noroeste de França. Conseguiu fugir durante a emboscada e é agora procurado pelas autoridades.

França. Dois guardas prisionais mortos em emboscada a carrinha que transportava recluso

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O jornal Figaro avança que Amra foi condenado a 18 meses de prisão por furto, a 7 de maio. Tem um extenso registo criminal: em janeiro de 2022, foi condenado a três anos de prisão por roubo e participação em associação criminosa. De acordo com o RTL, foi considerado culpado de ordenar um homicídio em Marselha, em junho de 2022. Na altura, foi encontrando um corpo carbonizado dentro de um carro em Le Rove, perto da cidade. A vítima tinha marcas de tiros na cabeça.

Também estava envolvido em várias investigações pelo tribunal judicial de Marselha, por “homicídio organizado, sequestro e sequestro de reféns e participação em associação criminosa com vista à prática de crime”. O britânico Telegraph refere que é o cabecilha de uma rede de narcotráfico.

O recluso no centro deste ataque violento precisava de uma escolta de nível 3 – ou seja, de ser acompanhado por cinco agentes prisionais.

As imagens de videovigilância da portagem revelam um carro preto que abalroa a carrinha da prisão. A carrinha fica encurralada contra o carro de trás, antes de um grupo de homens encapuçados e armados se aproximarem da carrinha. Amra é visto a saltar da carrinha e a fugir. O ataque terá durado cerca de dois minutos, segundo relatos de testemunhas à BFMTV.

Um camionista que passou pelo local no momento da emboscada à carrinha diz que começou por pensar que se tratava de uma ação da alfândega. Até que ouviu tiros e “uma explosão” ao passar pela portagem. “Não sabia o que tinha explodido. O som de um pneu de caminhão faz quase o mesmo barulho.”

Até que reparou nos homens encapuçados, sem distintivos da polícia. “Todos vestidos de preto, sem braçadeiras de polícia. Aí, comecei a dizer para mim mesmo ‘há aqui alguma coisa errada’”.

Relata que viu um homem caído no chão, possivelmente um dos guardas prisionais. Segundo a BBC, um dos guardas prisionais deixa “a mulher e dois filhos que vão celebrar o seu 21.º aniversário dentro de dois dias”, disse o ministro francês da Justiça Eric Dupond-Moretti. “O outro deixa a mulher grávida de cinco meses.”

“La Mouche” está em fuga há várias horas. As autoridades francesas iniciaram uma caça ao homem, acionando o plano Epervier, falcão, em português. Através deste plano, a polícia tem poderes reforçados para encontrar fugitivos.

O ministro da Justiça reconheceu que as últimas mortes de guardas prisionais em serviço remontam a 1992. Prometeu mão de ferro ao fugitivo e ao grupo responsável pela emboscada, que acusou de “não darem valor nenhum à vida”.

“Vão ser presos, serão julgados e vão ser punidos de uma forma que seja adequada aos crimes que cometeram.”





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *