• Qui. Jun 13th, 2024

Navio atingido por míssil ao largo da costa do Iémen – Observador Feijoada

ByEdgar Guerreiro

Jun 9, 2024

Um míssil atingiu um navio de carga, mas sem registos de quaisquer feridos, ao largo da costa do Iémen, onde os rebeldes Huthis têm lançados ataques com navios mercantes, disse uma empresa de segurança marítima.

“Um navio de carga com bandeira de Antígua e Barbuda foi atingido por um míssil 83 milhas náuticas [154 quilómetros] a sudeste de Aden”, uma cidade no sudoeste do Iémen, na noite de sábado, disse a Ambrey.

“Um incêndio foi registado, mas foi neutralizado (…). Pessoas a bordo de pequenas embarcações próximas abriram fogo contra o navio durante o incidente”, acrescentou a empresa britânica.

A agência britânica de segurança marítima UKMTO confirmou um incidente, no qual “um projétil desconhecido” atingiu um navio, e instou todas as embarcações a navegarem na área a terem cautela.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Toda a tripulação está segura e o navio segue viagem”, acrescentou a agência, que está sob a tutela do exército britânico.

Segundo a empresa Ambrey, “um segundo míssil foi avistado, mas não atingiu” o cargueiro.

Na sexta-feira, os rebeldes Huthis do Iémen reivindicaram a responsabilidade pelo lançamento de vários mísseis e veículos aéreos não tripulados contra dois navios mercantes em águas do Mar Vermelho.

Desde novembro que os Huthis lançaram dezenas de ataques com drones e mísseis contra navios no Mar Vermelho e no Golfo de Aden, perturbando o comércio marítimo global nesta área estratégica.

Aliados do Irão, os rebeldes do Iémen dizem estar a agir em solidariedade com os palestinianos no contexto da guerra iniciada em outubro entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza.

Confrontados com os ataques, os Estados Unidos, apoiantes de Israel, criaram uma força multinacional em dezembro para proteger a navegação no Mar Vermelho e lançaram ataques contra os rebeldes no Iémen em janeiro, com a ajuda do Reino Unido.

Mas os ataques não dissuadiram os Huthis, que controlam a capital iemenita, Saná, e outras zonas do norte e oeste do país desde 2015, e passaram a apontar como alvos navios ligados a Israel, bem como navios norte-americanos e britânicos.

Na semana passada, os rebeldes ameaçaram intensificar os seus ataques ao largo do Iémen, depois de ataques norte-americanos e britânicos às suas posições terem deixado 16 mortos, de acordo com a televisão dos Huthis.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *